No dia 5 de maio os alunos do 7º ano do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado fizeram uma visita de estudo a Aveiro. Nessa «aula», foi possível abordarem in loco conteúdos das disciplinas de geografia e de ciências naturais.

Apesar de ter amanhecido com chuva, o sol brilhou durante o resto do dia e foi possível visitar tudo o que estava programado. Assim, os alunos deram um passeio nos barcos típicos de Aveiro, denominados Moliceiros que são embarcações únicas e de linhas perfeitas, de altas proas reviradas que ostentam painéis decorativos e que apanhavam o moliço na Ria de Aveiro (uma mistura de peixe miúdo, caranguejo, algas e outros restos dragados da Ria e que serviam para fertilizar a Gafanha- nome atribuído aos campos que eram areais ventosos há centenas de anos). Este percurso foi efetuado nos canais que atravessam a cidade.

Os alunos visitaram também o Museu Marítimo de Ílhavo dedicado ao tema da pesca do bacalhau à linha nas pequenas embarcações denominadas de Dóris. No Museu, foi possível entrar num navio típico da década de 20 do século XX da pesca do bacalhau, construído em madeira por artesãos. Foi possível também imaginar como era a dura rotina dos pescadores nos 9 meses que durava a vida em alto mar. Outro dos pontos altos desta visita foi quando os alunos puderam observar um aquário repleto de bacalhaus.

Outra atividade efetuada foi a visita às Salinas da Troncalhada, onde se explicou aos discentes os procedimentos utilizados na produção e na recolha de sal.

Seguidamente os alunos tiveram a oportunidade de realizar uma visita guiada, nos autocarros, pela cidade e pelo litoral. Puderam, assim, observar uma paisagem sedimentar arenítica, inferir da importância que as dunas têm como estruturas de proteção da costa contra o avanço do mar, compreender a evolução da linha de costa e a dinâmica da bacia hidrográfica do Rio Vouga.

Por fim, também visitaram o campus da Universidade de Aveiro o que constituiu um momento de enriquecimento cultural, permitindo aos alunos contactar com um possível meio universitário onde possam vir a ingressar.

Foi, por tudo isto, uma visita muito variada e enriquecedora, que abordou desde a evolução do litoral, à importância económica dos recursos endógenos de Aveiro, à ciência geológica, à sustentabilidade da vida na terra, à dinâmica da bacia hidrográfica do Rio Vouga, ou seja, à ligação de Portugal com o mar.

 

 

Apresentação do AEPBS