A propósito do Dia Mundial da Poesia e inspirando-se no poema "Se", de Luísa Ducla Soares, trabalhado na disciplina de Expressões OLE Júnior, 3 alunos da turma 3EBJ05 criaram este poema que apresentaram em contexto de aula.
 

Nós queríamos
 

Nós queríamos

um avião para viajar e visitar Inglaterra

e também queríamos

um cãozinho de estimação.

 

Nós queríamos

uma piscina

para nadar

e no verão refrescar.

 

Nós queríamos

ser milionários,

para oferecer algum dinheiro

aos nossos queridos funcionários.

 

Nós queríamos

um milhão de amigos,

para brincarmos com eles

e dar-lhes muitos mimos.

 

Beatriz Azevedo, Beatriz Dias e Gonçalo Carvalho (3EBJ05)

 

 

Ao longo do fim de semana de 20 e 21 de maio de 2017, decorreu, no Espaço Guimarães, mais uma iniciativa de divulgação da Oferta Educativa e Formativa do Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado para o ano letivo 2017/18. Esta atividade contou com a colaboração de professores e alunos dos cursos profissionais e teve como objetivo dar a conhecer à comunidade as potencialidades, projetos, cursos e vias de ensino que o agrupamento oferece.

No decurso dos dois dias verificou-se uma forte afluência de visitantes tendo sido captada a atenção dos mesmos pelo recurso à divulgação e interação com provas de aptidão profissional, robótica, rastreios de saúde, atividades ao vivo, etc.

Foram assim dias proveitosos de proximidade e de forte interação entre o agrupamento e a sociedade envolvente, logrando atingir plenamente os objetivos a que nos propusemos com a realização desta iniciativa.


 

Os vencedores da zona norte e centro do país já foram premiados.

Parabéns a todos!

O Concurso de Matemática Pangea é organizado pela “ Egiptim plataforma- Associação de Educação Académica”, com sede em Lisboa. Decorre em doze países europeus: Portugal, Alemanha, Áustria, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Hungria, Itália, Polónia, República Checa e Suíça e através da mensagem: “O receio da Matemática não tem fundamento. Todos podem ser bem-sucedidos”; pretende eliminar os receios partilhados por alguns jovens.

Dos alunos que participaram na primeira fase do concurso, a 8 de março, muitos foram os alunos do agrupamento que foram apurados para participar na fase final, que se realizou no dia 29 de abril, no ISEP-Porto.

No passado sábado, dia 20 de maio, realizou-se a cerimónia de entrega de prémios do concurso nacional de matemática Pangea, nas instalações do ISEP. Pelo segundo ano consecutivo os alunos do Agrupamento de Escolas Padre Benjamim Salgado trazem prémios e medalhas orgulhando toda a comunidade educativa.

Congratulamos todos os alunos que este ano se distinguiram:

3.º ano: Pedro Afonso Martins Vale – 1.º lugar; Duarte Miguel S. Azevedo – 2.º lugar; António Guerreiro Azóia – 7.º lugar; Afonso Silva Oliveira Azevedo – 7.º lugar

 4.º ano: Juliana Cunha Pereira – 8.º lugar

 5.º ano: Ivo Diogo Silva Santos -1.º lugar; Gonçalo Fernandes de Lemos – 2.º lugar; André Samuel Abreu Cunha – 3.º lugar; Rafael Silva Ceriz de Carvalho- 5.º lugar

Para além da medalha, estes alunos receberam também um prémio em numerário.

Os professores deixam aqui o seu agradecimento a todos os alunos que, com o seu empenho e dedicação, levaram mais uma vez a projeção do Agrupamento ao exterior.

Destacam, ainda, o comportamento exemplar de todos os alunos assim como o entusiasmo dos pais e dos professores presentes ao verem os seus filhos/alunos serem premiados entre os melhores.

Juntos, conseguiremos unir e motivar os alunos para a Matemática, fortalecer, em cada aluno, a autoconfiança, as suas capacidades e competências e incentivar o intercâmbio matemático.
 

 

Dois estudantes do AEPBS foram galardoados no famoso concurso “Uma Aventura… Literária 2017”, promovido há já largos anos pela Editorial Caminho.

Os alunos José Gonçalves e Simão Azevedo, do 7.º B, concorreram com o poema “A Tempestade”, ao qual foi atribuído o 3.º prémio do concurso, na modalidade Texto Original, no escalão do 3.º ciclo. Foi sob a orientação da professora Carmo Machado que os alunos do 7.º B desenvolveram a sua criatividade e produziram diversos textos poéticos, dos quais este saiu vencedor.

A importância da distinção fica bem evidenciada pelo número de trabalhos apresentados a concurso (14121), por muitas centenas de escolas, de norte a sul do país, ilhas e estrangeiro! Os números falam por si e demonstram o enorme interesse que este Concurso continua a suscitar junto de professores e alunos de todo o país.

A entrega dos prémios terá lugar no dia 7 de junho, às 14:30, no decurso da Feira do Livro de Lisboa (Parque Eduardo VII) e contará com a presença das escritoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, que participam na festa destinada aos premiados, aos professores e aos colegas e familiares que os quiserem acompanhar.

Conforme o regulamento prevê, o prémio consiste na publicação do trabalho num dos livros da coleção Uma Aventura, cujo título e edição serão divulgados oportunamente. O autor receberá ainda como brinde um cheque-livro. 

O Júri do concurso felicitou os alunos e a escola pela qualidade do trabalho e agradeceu a todos os professores que, com dedicação e empenho, fazem deste concurso o maior do género em Portugal.

Estes jovens estão assim de parabéns, dando também eles continuidade à tradição do AEPBS, cujos alunos, ao longo dos anos, têm conquistado sistematicamente destacados prémios literários neste e noutros concursos, de nível nacional e internacional.

 

A Tempestade

A tempestade forte e inesperada

que vem arrombar a porta da minha casa

entra com fúria,

mas não sai com facilidade.

Às vezes faz inundações,

outras faz explosões

e faz as coisas voar

como gaivotas no ar.
 

3.º Prémio ex-aequo – Texto Original 3.º Ciclo

José Gonçalves e Simão Azevedo, 7.º B

 

 


Parabéns a todos os concorrentes e em especial aos premiados!

São eles a prova de que VALE A PENA PARTICIPAR nestes desafios!

No passado dia 20 de maio, a OLE (Oficina de Leituras Encenadas), do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado, apresentou o espetáculo teatral “A comédia da marmita”, no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga, às 15h e às 21h, no âmbito da comemoração da Noite dos Museus. Para além da peça de Plauto, o público teve oportunidade de visitar o museu, assistindo, nesse percurso, a várias performances, nomeadamente de dança, de canto, de teatro. Tratou-se de uma grande produção da OLE, que envolveu 30 alunos, provenientes de 13 turmas, do 5.º ano ao 11.º ano de escolaridade.

Por detrás dos dois espetáculos, esteve uma equipa fantástica a quem também se deve o sucesso dos mesmos. A conceção, encenação, dramaturgia e dança coube à professora Helena Guimarães; a música e o canto ficaram a cargo do professor António Pereira; a cenografia foi uma criação da professora Joana Cardoso; os figurinos ficaram a cargo da professora Anabela Ameixinha, apoiada pela professora Helena Poças; a caracterização dos intervenientes (maquilhagem e penteados) foram orientados pelas professoras Anabela Ameixinha, Helena Poças e Joana Cardoso, bem como pelas empenhadíssimas mães da OLE Famílias, a saber, Helena Mendes e Júlia Peixoto. As alunas mais velhas também colaboraram ativamente nesse processo, assim como a professora Albertina Marques. A multimédia foi protagonizada pelos professores Sandro Alves, Inácio Silva e Ilda Viana, auxiliados por uma aluna do CPTM que também pertence à OLE. Ao longo do dia, todos disponibilizaram a sua atenção para acompanhar os alunos, sobretudo os mais pequenos.

Uma nota de louvor à forma calorosa como foi feito o acolhimento por parte do museu e de todos os seus elementos, à direção que, como é habitual, apoiou empenhadamente o evento, aos assistentes operacionais que mais de perto colaboraram, designadamente o Sr. Manuel Oliveira e a Dona Irene Moreira, aos familiares dos alunos envolvidos que os apoiaram incondicionalmente, e à comunidade educativa que esteve presente nos espetáculos. Um agradecimento especial à Riopele, pela cedência dos tecidos com que se elaboraram os figurinos.

Viva o teatro e bem hajam todos! OLE, 5 anos a fazer teatro no AEPBS!

 


No âmbito do protocolo estabelecido entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação que visa a formação de professores em SBV/adulto para replicação no 10ºano de escolaridade, estão a decorrer ao longo do 3º período sessões desta natureza, levadas a cabo pelas professoras, Anabela Silva e Cristina Ferreira.

Numa fase inicial, as docentes realizaram formação no Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) no Porto, onde tiveram oportunidade de desenvolver algumas competências no âmbito do suporte básico de vida. Dando seguimento à formação, e em articulação com a direção do agrupamento, decidiu-se que neste ano letivo seriam os alunos dos cursos profissionais – 1º ano – a realizar as referidas sessões. Neste sentido, e com a colaboração dos docentes, Paulo Tenreiro e Sérgio Bernardino, responsáveis pela disciplina de Área de Integração (ADI) foi definido um cronograma para aplicação das mesmas. A formação com os alunos envolve duas sessões, uma teórica demonstrativa e outra com prática simulada. Na primeira sessão é discutida a importância dos elos da cadeia de sobrevivência, Comunicar, Suportar, Restabelecer e Estabilizar, tendo por base um vídeo da autoria do INEM. Posteriormente são demonstradas as técnicas a aplicar a vítimas nas seguintes situações: PCR (paragem cardiorrespiratória), OVA (obstrução de via aérea) e inconsciência com vítima a respirar (aplicando a posição lateral de segurança – PLS). Na segunda sessão, os alunos são convidados a aplicar as técnicas abordadas anteriormente, recorrendo a um modelo anatómico, em caso de PCR, e simulando com os pares a PLS e a OVA. Todos os alunos participam e treinam as três situações. O balanço, até ao momento, é bastante positivo, visto que, os alunos se têm mostrado muito recetivos à temática e têm interagido de forma muito positiva.

Estas práticas contribuem  para promover uma cultura de cidadania responsável e ativa, criando condições para que os alunos se tornem mais autónomos e responsáveis em relação à sua saúde e à saúde de quem os rodeia. A prestação de auxílio a uma vítima é um dever cívico e moral, cuja importância deve ser realçada na Escola, pois privilegia e salvaguarda a vida humana. 

 

Deixando um apelo do INEM:

AJUDE-NOS A SALVAR VIDAS…

APRENDA SUPORTE BÁSICO DE VIDA!

 

Anabela Jesus Silva (prof. Biologia e Geologia)

Imagens retiradas da apresentação fornecida pelo INEM - departamento de formação em emergência médica

 

Apresentação do AEPBS