O chão da sala 15 do bloco A está diferente! Por entre as filas das mesas foi colocada uma fita de cor preta que vai guiar a máquina criada e sonhada pelos alunos da turma 4EBJ06 da Escola Básica de Joane, do Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado.

A máquina é uma afia eletrónica gigante que está praticamente pronta e apta a realizar o seu trabalho: afiar os lápis, evitando que os alunos saiam do seu lugar até ao caixote de lixo para esse efeito. É o culminar de um projeto que os alunos do 4.º ano, da professora Joaquina Martins, estiveram envolvidos nos últimos meses, no âmbito do projeto internacional My Machine, que chegou a Famalicão pela mão do município famalicense.

A autarquia lançou o desafio à comunidade educativa, por intermédio do Programa Famalicão Made IN, e a Escola Básica de Joane aceitou o repto, envolvendo nesse trabalho cerca de 20 crianças que estão a concluir a primeira etapa da sua carreira escolar.

O My Machine tem como propósito espevitar o interesse das crianças e jovens pelas engenharias, envolvendo-os na criação e invenção das suas próprias máquinas, sempre com o apoio, o conhecimento científico e a capacidade tecnológica das instituições de Ensino Superior e Ensino Profissional.

O ponto de partida foi dar asas à imaginação e pensar no que fazer. As ideias foram várias, as propostas inúmeras, mas foi a Afia Eletrónica aquela que maior interesse suscitou na turma. Definido o desafio, os alunos meteram mãos à obra, esquematizando todas as fases de um processo que foi desenvolvido quase em tempo recorde, com a ajuda dos alunos mais velhos do Agrupamento, nomeadamente do Curso Profissional de Técnico de Manutenção Industrial - Mecatrónica, a quem coube a responsabilidade de dar corpo ao projeto dos alunos da 4EBJ06.

Pelo meio, os alunos visitaram a Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão onde tiveram a oportunidade de conhecer aquele estabelecimento de ensino superior e de contatar com alguns projetos criados pelos estudantes de algumas Engenharias.

Além de permitir afiar o lápis só o estritamente necessário, evitando dessa forma o desperdício, a máquina estudada pela turma de Joane tem ainda o propósito de fazer um aproveitamento das aparas, que poderão agora ser reaproveitadas para a realização de outros trabalhos, nomeadamente na área da Expressão Plástica. Foi, por isso, com entusiasmo que a turma recebeu o resultado final do projeto que os ocupou nas últimas semanas.

Na passada terça-feira, dia 19 de junho, a Afia Eletrónica entrou pela primeira vez em ação, em plena sala de aula. O professor de eletrónica e os alunos do Curso de Eletrónica da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado levaram a máquina junto dos seus mentores. A turma estava em pulgas para ver, finalmente, a “machine” a trabalhar.

A afia tem o formato de um robot e estava devidamente programada para passar por entre as mesas, cumprindo o papel para que foi formatada. A admiração dos alunos foi bem patente. “Foi um momento de grande entusiasmo para todos”, refere a professora titular da turma, Joaquina Martins. Ver o resultado final de um projeto “é sempre revigorante”, frisa, esperando que este trabalho possa ter ajudado na vocação futura dos seus alunos. A máquina está feita, mas o trabalho ainda não terminou. A turma vai agora proceder à sua decoração e pintura, dando-lhe um toque ainda mais divertido e engraçado.

Está, ainda em aberto, a possibilidade da “Afia Eletrónica” ser levada para uma exposição a nível nacional, que decorrerá na vila de Óbidos, no distrito de Leiria.

Apresentação do AEPBS

Escola Saudável - nível intermédio