Sobre nós...

Dividida pela estrada que liga Vila Nova de Famalicão a Guimarães e distando 11 Km de Vila Nova de Famalicão (sede de Concelho), Joane é, hoje, um importante ponto de passagem de tráfego rodoviário. Ocupa uma área de 7,25 km2 e conta com uma população residente de cerca de 8.089 habitantes.
Possuindo cerca de 134 mil habitantes e uma área geográfica de 20.176 hectares, o concelho de Vila Nova de Famalicão é frequentemente mencionado como um dos principais centros culturais, comerciais e industriais do país, caraterizando-se por acolher algumas das mais prestigiadas empresas do país em vários setores da indústria têxtil, do vestuário, do setor alimentar, da construção de obras públicas, entre outras, daí que seja servido por uma moderna rede de acessibilidades.
O agrupamento beneficia de uma boa localização geográfica, uma vez que se situa no centro de uma importante ligação rodoviária que a coloca no itinerário principal de duas grandes cidades: Guimarães e Vila Nova de Famalicão. Além disso, pertence a um dos mais poderosos concelhos do Vale do Ave e um dos dez primeiros do País quanto à contribuição para o Produto Interno Bruto. Isto deve-se ao facto da região onde esta Vila se situa ser um importante parque industrial onde mais de oitenta por cento da produção é têxtil, havendo também fábricas de calçado e de acessórios para a indústria automóvel. Em virtude da sua situação geográfica privilegiada, a Vila de Joane é ainda uma zona de grande atividade comercial.
Apesar de se situar num extenso e fértil vale, a atividade agrícola, embora continue a praticar-se, é de pequena dimensão e ocupa cada vez menos trabalhadores. Esta é vista como subsidiária do trabalho efetivo na indústria e no comércio. Neste momento, nota-se um crescimento do setor de serviços. A freguesia de Joane, onde se situa a sede do agrupamento, assume-se, neste momento, como um polo de desenvolvimento em plena expansão. A confirmar e consolidar esse desenvolvimento saliente-se o facto de, em 3 de Julho de 1986, ter sido elevada à categoria de vila, afirmando-se neste momento como um dos centros mais desenvolvidos do Concelho de Vila Nova de Famalicão.
No contexto da recente crise económica e social nacional e mundial, as indústrias desta região viram-se, em muitos casos, forçadas a proceder a despedimentos que alteraram os rendimentos das famílias, com consequências inevitáveis no nível de vida dos agregados familiares dos nossos alunos. A forte incidência, em termos económicos, da indústria têxtil conduziu a uma grande dependência das famílias deste setor, o que origina muitas vezes a entrada prematura no mercado de trabalho dos jovens como complemento económico do agregado familiar. O maior problema da região é efetivamente o desemprego ocasional e o emprego precário. Ao nível da criminalidade, droga ou insegurança, registam-se apenas algumas ocorrências de menor gravidade e pouca frequência.
No que à rede escolar diz respeito, o concelho de Vila Nova de Famalicão possui um total de 86 jardins-de-infância (46 públicos e 40 privados), 7 agrupamentos públicos, 61 escolas com primeiro ciclo do ensino básico (54 públicas e 7 privadas), 11 escolas dos segundo e terceiros ciclos do ensino básico (8 públicas e 3 privadas), 6 escolas do ensino secundário (3 públicas e 3 privadas), 4 escolas profissionais e 2 estabelecimentos de ensino superior privados.
Segundo os Censos 2011, das freguesias que acolhem as escolas do AEPBS apenas Pousada de Saramagos registou uma evolução superior no número de alojamentos e no número de edifícios em relação ao valor médio registado no concelho nas duas dimensões consideradas. Contudo, no que toca ao número de famílias e à população residente, Joane e Pousada de Saramagos registaram evoluções superiores à média concelhia.
Embora, de 2001 para 2011, se tenha registado, na vila de Joane, uma diminuição da taxa dos residentes sem escolaridade (de 14% para perto de 8%), um acréscimo de detentores de estudos de nível secundário (de 14% para 16,4%) e um acréscimo de detentores de estudos superiores (de 6% para 10,4%), há clivagens que são reveladoras da condição periférica da Vila, nomeadamente a nível dos detentores de diplomas do ensino secundário e superior.
O AEPBS insere-se, pois, num espaço geográfico com especificidades socioeconómicas próprias e integra essencialmente alunos residentes nas freguesias de Joane, Mogege, Pousada de Saramagos, Vermoim e Castelões mas, relativamente à frequência do ensino secundário, muitos alunos provêm de outras freguesias de Vila Nova de Famalicão, bem como de freguesias limítrofes do concelho de Guimarães (Airão Santa Maria, Airão S. João, Oleiros, S. Martinho de Leitões, Vermil, Ronfe e Brito). Todas estas freguesias são servidas por transportes escolares e transportes públicos.
Servindo sete freguesias do concelho e seis do concelho de Guimarães, a área pedagógica do AEPBS é claramente intermunicipal, estando ao serviço de uma população caraterizada por apresentar ainda uma baixa escolaridade presente numa percentagem significativa de núcleos familiares. Acresce o facto de, em algumas situações, o nível ocupacional e a condição económica marcarem a pouca importância atribuída à escola e o fraco acompanhamento da vida escolar dos alunos por parte das famílias.
É de salientar a participação da comunidade envolvente na vida do agrupamento que se traduz na celebração de protocolos, acordos pontuais, apoios e colaboração mútua. Equipamentos culturais, sociais e desportivos do concelho têm sido utilizados em diversas atividades escolares. Cedência de espaços, patrocínios, subsídios, intercâmbios, formação, promoção da saúde e da segurança têm sido, igualmente, apoios efetivos por parte dos órgãos autárquicos e de outros organismos.

Image

O Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado ambiciona contribuir para impulsionar um modelo pedagógico ajustado às necessidades e interesses dos seus alunos, sendo capaz de responder aos anseios da comunidade envolvente e às exigências do mundo atual e, assim, preparar e qualificar os seus alunos para ingressarem na vida ativa ou para prosseguirem os seus estudos, munindo-os de capacidades que garantam a sua empregabilidade e a aprendizagem ao longo da vida.

O Agrupamento de Escolas de Padre Benjamim Salgado trabalhará para ser reconhecido como organização de referência nas relações com a comunidade onde se insere, no combate ao insucesso e ao abandono escolar e na promoção de uma cultura de esforço e exigência, de valores e de princípios de justiça, igualdade, transparência, respeito pela diferença e solidariedade.